Fale Conosco+55 (49) 99804-4550

inicial-marcas

Aba 1

Atendimento Virtual
Personalizado

Nome Completo
WhatsApp
E-mail
Sugestão horário de atendimento:
Data
Motivo do atendimento:
Resolva :

inicial-fique-informado

Fique Informado

  • 19/06/2021 Corrida e Inclusão
    Correr pode parecer tão difícil para algumas pessoas, distâncias inalcançáveis, tempos jamais atingidos e vontade que surge do nada. Mas o que não nos...
    Correr pode parecer tão difícil para algumas pessoas, distâncias inalcançáveis, tempos jamais atingidos e vontade que surge do nada. Mas o que não nos damos conta, é que a corrida ela liberta. Sim, LIBERDADE. Essa liberdade que vai além de assessorias, um companheirismo que beira à loucura e uma paixão inexplicável. Tantas horas dedicado a um esporte que por vezes nem sabemos explicar, é o famoso ‘’pega o tênis e vai’’. Venho da corrida de Montanha e umas das coisas que me chama mais atenção nas ultramaratonas, não é a dificuldade da prova, nem a loucura do treinamento e sim, a hora que estamos ali, na hora do ESTOURO DA BOIADA e vejo tantas pessoas diferentes em um único lugar AMANDO e sendo AMADA e AMADO por uma única palavra: CORRIDA – poderia até fazer trocadilho com Vidas Corridas, mas deixa pra lá, rsr. Trazendo para nossa realidade – antes da pandemia – os organizadores de prova entenderam o mercado e ouviram os pedidos de muitos corredores, claro, falando no meio que estou mais inserido, TRAIL. Hoje, as provas disponibilizam todas distâncias e percursos para todos os gostos, isso chama-se: INCLUSÃO. Tu deve estar te perguntado:’’ Siegle tá viajando, sempre foi assim.’’ Te respondo: N.E.G.A.T.I.V.O C.A.R.A P.Á.L.I.D.A. As provas há cinco, seis anos atrás, tinham apenas três distâncias – oriundas do asfalto – em trilhas: 10k, 21k e 50k. O crescimento dessa paixão pela corrida em trilha fez com que os organizadores também intendessem a real necessidade do cenário, que todos estão em constante evolução, que mulheres estão cada vez mais atuantes nas trilhas – GRAÇAS ADEUUXXXSSS – e todo dia tem uma nova corredora e um novo corredor por essas trilhas de meu Deus. Então, tu que está lendo, vai entender o porque muitas provas hoje tem distâncias ‘’quebradas’’, 12k, 25k, 27k, 37k 45k e assim por diante, não é por que o organizador não quis ‘’deixar redondo’’ a quilometragem, ou por que o terreno não tinha mais distâncias. É pela inclusão de todos ao esporte, no caso a corrida. É bom para eles e para nós, nem se fala.
    Ver mais
  • 15/06/2021 PAPO DE PROFISSA: Como correr em baixas temperaturas
    Estamos chegando aos meses mais gelados do ano e esta não pode ser uma desculpa para não se exercitar. Entretanto, devemos tomar alguns cuidados quando a atividade...
    Estamos chegando aos meses mais gelados do ano e esta não pode ser uma desculpa para não se exercitar. Entretanto, devemos tomar alguns cuidados quando a atividade é praticada em climas muito frios, principalmente quando realizada ao ar livre. E os cuidados devem ser levados a sério. Há poucas semanas uma tragédia numa prova de Ultramaratona na China levou à morte 21 corredores. A causa foi uma mudança brusca do clima e queda acentuada da temperatura durante a prova. Primeiro, é importante entender como funciona o controle da temperatura pelo nosso corpo. Nossos isolantes térmicos são a pele superficial e a gordura subcutânea. Por esse motivo as pessoas com uma espessura da gordura subcutânea maior conservam o calor de forma mais eficaz. Além disso, o corpo perde calor quatro vezes mais rápido na água do que no ar na mesma temperatura ambiente. A adaptação de cada um ao frio pode ser diferente e pessoas que vivem em locais com temperaturas mais baixas desenvolvem uma tolerância maior ao frio. A explicação pode estar no fato de o corpo se adaptar e alterar o fluxo sanguíneo periférico e a temperatura cutânea. Uma pessoa pode morrer após poucos minutos com temperatura corporal muito baixa. Geralmente a morte ocorre por parada cardíaca, pois ocorre uma diminuição importante dos batimentos cardíacos e consequentemente a parada. Por volta de 29 graus Celsius negativos (ambiente) é a temperatura capaz de congelar dedos expostos, nariz e orelhas. Nessa situação a vasoconstrição dos vasos periféricos é tão intensa que provoca a “morte” do tecido por falta de oxigênio e nutrientes. Se não for tratado precocemente pode levar à gangrena. Essa situação pode ocorrer em temperaturas mais amenas, se houver presença de chuva e vento. Em temperaturas muito baixas ocorrem algumas alterações nas repostas fisiológicas do organismo: na função muscular ocorre a redução da velocidade de encurtamento das fibras e da potência. Dessa maneira, se o atleta tentar manter a mesma intensidade do exercício, vai apresentar fadiga mais precocemente. Existem muitos fatores que determinam se o exercício no frio constitui estresse fisiológico adicional e maior risco de lesão: incluindo o ambiente, o vestuário, a composição corporal, o estado de saúde, a nutrição, a idade e a intensidade do exercício. Alguns fatores específicos que aumentam o risco de desenvolvimento de hipotermia incluem imersão, chuva, vestuário molhado, pouca gordura corporal, idade avançada (≥ 60 anos) e hipoglicemia. A primeira ideia que vem à cabeça é colocar mais roupa para se proteger do frio. Mas se você se exercitar com roupa em excesso, seu corpo pode esquentar e iniciar a transpiração. O suor molha a roupa, a evaporação remove rapidamente o calor e você começa a apresentar calafrios. Então, as recomendações de vestuário incluem as seguintes considerações: ajuste o isolamento da roupa para minimizar o suor; utilize aberturas na roupa para reduzir o acúmulo de suor; não utilize uma camada externa a menos que esteja chovendo ou ventando muito; reduza o isolamento da roupa à medida que a intensidade do exercício aumenta; não imponha um único padrão de vestuário para todo o grupo de participantes. (Diretriz do ACSM – American College of Sports Medicine). Em situações de hipotermia leve, deve-se proteger a pessoa do frio, colocar roupas secas e ingerir líquidos quentes. E em casos de hipotermia moderada ou severa deve-se manipular e pessoa de forma cuidadosa para evitar desencadeamento de arritmias cardíacas e realizar o reaquecimento lento da vítima, que idealmente deve ser realizado em ambiente hospitalar.
    Ver mais

newsletter

Fique informado

E-mail
Nome
Telefone
Resolva :

inicial-imgs-topo

  • Vidas Corridas -
  • Vidas Corridas -
  • Vidas Corridas -
  • Vidas Corridas -

ESTAMOS CONSTRUINDO, LOGO TEM NOVIDADES

  • Vidas Corridas -